Renda fixa Brasil e EUA no cenário do covid



A partir de março de 2020, o covid impôs uma corrida das empresas por liquidez que foi atendida de forma diferente nos EUA e no Brasil. Em ambos os países o mercado de ação se demonstrou inacessível. Assim, as empresas tiveram que recorrer ao mercado de dívida e ao mercado de crédito. Enquanto nos EUA as empresas acessaram amplamente o mercado de capitais, através da emissão de dívida, as empresas brasileiras se encontraram muito mais restritas, tendo que recorrer ao mercado de crédito, através dos bancos comerciais.

 

Nos Estados Unidos as empresas tiveram facilidade para conseguirem acessar capital pela emissão de dívida. O mercado de dívida do país obteve volume recorde no mês de março. As empresas investment grade emitiram um total de US$ 150 bi em emissões de bonds. Este foi o maior volume de bonds emitidos em um período mensal. Assim, o mercado de dívida foi a principal alternativa que as empresas americanas conseguirem ter liquidez diante do atual contexto de escassez de capital.

 

Apesar do Brasil viver contexto semelhante de falta de liquidez. As empresas brasileiras não conseguiram acessar capital através da emissão de dívida. Dados retirados da plataforma Capital IQ mostram que março representou menos de 1% do volume de emissão de dívida do primeiro trimestre de 2020.

 

 

As companhias brasileiras tiveram que adotar outra estratégia para conseguirem liquidez: o tradicional mercado de crédito. Assim, a demanda por crédito no país aumentou nos últimos meses. Essa realidade fez com que os bancos aumentassem o preço de seus produtos créditos, na tentativa de aproveitar o aumento da demanda. Porém, os empresários estão descontentes com essa realidade. Neste sentido, as maiores varejistas do país enviaram uma carta no dia 27/03/2020, por meio de entidades representativas do varejo, ao governo federal alertando o ministério da economia que as instituições financeiras estão se aproveitando do contexto do covid para aumentarem seus ganhos. Apesar dessa acusação a taxa de spread brasileira caiu 3% no mês de março.

 

 

As empresas americanas se beneficiaram de um mercado de capitais bem mais desenvolvido que o mercado brasileiro, ainda muito dependente dos bancos. A Estapar, agora em abril, desafia esta premissa ao anunciar seu IPO ignorando o mercado desafiador. Essa oferta pública é a primeira do país desde o início da crise torcemos para o êxito da Estapar... Vocês acreditam, diante desse cenário de incerteza no mercado de capitais brasileiro, que a oferta irá sair do papel? 

 

 

Por Paulo Rizzo Jr., usuário do Tabula e Mergers and Acquisitions Intern at Saint Paul Advisors & Saint Paul Capital Partners.

Comentários

Sem Comentários